Retinopatia da prematuridade

Descolamento de Vítreo
11 de junho de 2018
Estrias angioides
6 de dezembro de 2018
À retinopatia da prematuridade tem cura?

Retinopatia da prematuridade

 
 

O que é Retinopatia da prematuridade?

A retinopatia da prematuridade é um crescimento anormal dos vasos sanguíneos responsáveis pelo suprimento da retina. Uma doença responsável por um grande número de crianças cegas ao redor do mundo. Já foram confirmados pelo menos 50 mil casos de cegueiras causadas por essa doença.

Estamos falando de algo que afeta bebês que nascem antes das 35 semanas e com peso por volta de 1600 gramas. Sendo os mais afetados os que nascem antes das 31 semanas e 1500 gramas. Nesse caso, a retina pode descolar, algo que resulta na perda da visão da criança.

 
 

Entenda um pouco mais sobre retina.

A retina é uma camada presente no interior do globo dos olhos, mais precisamente na parte superior. Sua finalidade é lidar com a transformação da luz que chega aos olhos em uma cena definida, apresentando cores e contrastes.

Quando essa é danificada ou tem uma má formação, o olho não é capaz de captar uma cena, ou seja, o indivíduo não consegue enxergar. Esse é um dos principais fatores que fazem com que à retinopatia da prematuridade se torne ainda mais perigosa, afinal, uma má formação pode afetar a criança por toda a sua vida.

O que causa retinopatia da prematuridade?

A retinopatia de prematuridade é um problema visual recorrente em crianças prematuras. Não se trata de um problema influenciado por flash de máquinas de fotografia, celulares ou coisas do tipo. Mas sim de uma má formação da vascularização do olho, mais precisamente da retina.

Nesse caso, há um crescimento exagerado nos vasos sanguíneos (neovascularização) responsáveis pelo suprimento da retina que acabam levando ao seu descolamento nos casos mais graves, consequentemente impedindo a visão da criança.

O tratamento é eficaz na maioria das vezes quando é diagnosticado a tempo, possibilitando que o bebê tenha uma saúde visual mais próxima das condições ideais.

 

Por que bebês prematuros têm maiores chances de terem a retinopatia da prematuridade?

Quanto mais novos os bebês maiores são as chances da retinopatia da prematuridade estar presente

É importante saber que não são todas as crianças prematuras que apresentam essa doença, algumas crianças conseguem se formar completamente em períodos de 7 a 8 meses, em alguns casos em até 6 meses de gestação.

Pais ou responsáveis devem avaliar completamente a situação da criança, cuidando-a desde o nascimento para verificar se não há maiores riscos.

 

Quais são os casos que apresentam maiores riscos de retinopatia de prematuridade para os bebês?

Os casos que apresentam os maiores riscos de retinopatia da prematuridade para os bebês estão ligados principalmente a idade e o peso. Crianças com menos de 31 semanas têm mais riscos, assim como aqueles que apresentam abaixo de um quilo e quinhentos gramas (1500 g).

Conheça os estágios da Retinopatia da prematuridade

A retinopatia da prematuridade apresenta ao todo cinco estágios, cada um deles está subdividido na gravidade da doença.

    ⦁ ● Estágio inicial: apresenta uma linha de interrupção entre o globo ocular e os vasos sanguíneos.

    ⦁ ● Segundo estágio: há a presença de uma camada mais espessa, tendo um aumento significativo. Já capaz de dificultar a visão.

    ⦁ ● Terceiro estágio: conta com a inclusão do neovascularização (paredes mais frageis), apresenta proliferação fibrovascular (aumento dos vasos e fibras).

    ⦁ ● Quarto estágio: começa a ocorrer o deslocamento da retina.

    ⦁● Quinto estágio: ocorre completamente o deslocamento da retina, levando a criança à perda da visão.

É importante que as crianças que têm essa doença tenham um acompanhamento médico periódico com o oftalmologista, devido aos riscos e possíveis problemas que podem ocorrer com o tempo, tais como, miopia, hipermetropia, astigmatismo, ou diferença de grau entre os olhos, podendo até usar óculos desde pequenos.

 
 

Qual o tratamento para retinopatia da prematuridade?

Existem diversos tratamentos para retinopatia da prematuridade, esses devem ser realizados entre a terceira a sexta semana de vida do bebê, até que os vasos sanguíneos estejam totalmente formados

Crioterapia:

Utiliza-se uma caneta com gelo seco na ponta, que é aplicado na esclera (túnica externa branca e fibrosa do globo ocular. o branco do olho). Estudos afirmam que este procedimento estaciona a progressão da doença.

É um instrumento que utiliza o frio para disfunções inflamatórias ou traumáticas, como no caso da retinopatia.

Laser

O tratamento da retinopatia da prematuridade o laser é utilizado nas lesões internas. É considerado o procedimento mais simples para chegar às zonas profundas.

Trata-se de algo que deve ser que iniciado quanto antes, após o diagnóstico do estágio 3 (ROP 3 com plus) para impedir a progressão da doença.

Retinopexia

No estágio quatro e cinco são indicados a retinopexia, uma cirurgia muito delicada para recolocação da retina que se encontra descolada do leito original. Contudo, por ser uma cirurgia delicada o prognóstico visual do bebê pode ficar seriamente comprometido.

Todos os tratamentos são feitos com anestesia, tornando-os assim indolores.

 

A recuperação após o tratamento da retinopatia

Em algumas cirurgias há a necessidade do uso de um tapa-olho por aproximadamente uma semana após o procedimento. É utilizado principalmente no procedimento da vitrectomia

Depois de fazer o tratamento para retinopatia de prematuridade a criança necessitará a permanência por ao menos dois dias no hospital até a recuperação completa, principalmente dos efeitos da anestesia.

Para evitar infecções os responsáveis devem diariamente aplicar remédios prescritos pelo médico.

Nos primeiros meses após a cirurgia a criança deve fazer consultas no oftalmologista com regularidade, em geral a cada duas semanas.

 

Como prevenir a retinopatia da prematuridade?

Como é uma doença ocasional, devido ao nascimento precoce do bebê o importante é fazer o pré-natal, seguir as recomendações médicas na gestação e tomar todos os cuidados possíveis para que a criança não nasça antes do tempo.

É fundamental que os responsáveis pela criança procurem rapidamente um médico após o nascimento da criança e comecem o tratamento de uma vez. Isso para prevenir o seu desenvolvimento acelerado

Muitos pais ficam receosos quanto pensam em fazer o tratamento em uma criança recém-nascida, mas orientamos seguir as orientações dos especialistas para evitar complicações.

 

Como é feito o diagnóstico da retinopatia da prematuridade?

Para que seja feito o diagnóstico da retinopatia da prematuridade o oftalmologista precisa colocar determinada luz sobre os olhos da criança. Com auxílio de um colírio a pupila é dilatada para possibilitar o exame.

Vale destacar que o tempo médio para que ocorra a dilatação da pupila é de 30 minutos.

Não se preocupe com a dilatação da pupila, a mesma tende a permanecer neste estado de 12 a 24 horas.

 

À retinopatia da prematuridade tem cura?

No geral não há uma cura certa, tudo pode depender do estágio da doença e da resistência da criança. Com o tratamento adequado podemos evitar a cegueira em boa parte dos casos.

Como responsável é necessário sempre estar atento ao estado de saúde o bebê. Com o passar do tempo, no crescimento, e até mesmo na transição para adolescência é de extrema importância que converse sobre à visão do mesmo com o pediatra

Os comentários estão encerrados.