Cirurgia de Catarata em Campinas

Membrana Epirretiniana
Membrana Epirretiniana
28 de março de 2017
Saiba tudo a respeito da Retinopatia Diabética
Retinopatia Diabética
24 de abril de 2017

Cirurgia de Catarata em Campinas

Cirurgia de Catarata em Campinas ou Facoemulsificação

A cirurgia de catarata consiste na retirada do cristalino opaco (catarata) e no implante de uma lente intra-ocular no saco capsular (local onde se localizava a catarata).

 

Cirurgia de Catarata em Campinas


A cirurgia de catarata consiste na retirada do cristalino opaco (catarata) e no implante de uma lente intra-ocular no saco capsular (local onde se localizava a catarata). A lente intra-ocular ficará permanentemente no olho do paciente, não havendo, via de regra substituição ou troca da mesma, exceto em casos extremos.


Abaixo respondo à dúvidas comuns de pacientes:

História da cirurgia de catarata

Por volta do século III na Índia e também em regiões da Europa, iniciou-se o desenvolvimento de uma técnica rudimentar que consistia em “empurrar a catarata para o fundo do olho”, abrindo o eixo visual.

Foi somente na década de 1940 que surgiram as primeiras lentes intra-oculares, trazendo melhora importante na visão dos pacientes operados.

Na década de 1960 surgiu a facoemulsificação, técnica utilizada até hoje, que utiliza ondas ultrassônicas para emulsificar o cristalino e possibilita sua aspiração.

 

Quando operar a catarata?

Não existe uma resposta certa para esta pergunta. Para se indicar a cirurgia de catarata deve-se avaliar o exame oftalmológico com a definição do tipo e grau da catarata, acuidade visual e queixas do paciente.

Muito raramente a cirurgia de catarata é uma urgência, sendo que na maior parte dos casos pode-se programar com calma a melhor data para a cirurgia.

Quanto tempo dura a cirurgia da catarata?

Via de regra a cirurgia é muito rápida, sendo realizada em geral em menos de 15 minutos. Logicamente há casos que demorarão bem mais que isso.

Como é a anestesia para a cirurgia de catarata?

Normalmente o médico anestesista realiza uma sedação, semelhante a empregada no exame de endoscopia digestiva. O paciente fica relaxado e pode não lembrar dos momentos da cirurgia. Também são aplicados colírios anestésicos.

Hoje em dia é muito raro utilizar o bloqueio anestésico, com injeção de anestésico ao redor do olho. A anestesia geral também só é utilizada em casos especiais, como de pacientes pediátricos ou com doenças que dificultem a colaboração por exemplo.

 

A cirurgia precisa ser feita em Hospital? Fico internado?

A cirurgia de catarata pode ser realizada em hospital geral ou em centro cirúrgico especializado. Não é necessário dormir no hospital, sendo que o paciente entra e sai no mesmo dia.

Como funciona a cirurgia propriamente dita?

O paciente fica deitado em uma maca e após assepssia é colocado um campo cirurgico de proteção ao redor dos olhos e usado um pequeno instrumento para manter o olho aberto (blefarostato).

Com microincisões de cerca de 1,5mm são inseridos intrumentos no interior do olho que vão triturar e aspirar a catarata. Pela mesma incisão é implantada a Lente intra-ocular. Após o término do procedimento pinga-se um colírio antibiótico e coloca-se um oclusor para proteção.

 

A lente intraocular é de uso obrigatório na cirurgia de catarata?

Sim. A lente intraocular tem o grau exato para cada paciente e se não for colocada a pessoa não terá uma visão adequada após a cirurgia.

Existem tipos diferentes de lente intraocular (LIO)? Qual a melhor lente intraocular para catarata?

Existem diversos modelos e marcas de lente de catarata. Gosto de orientar meus pacientes que funciona de forma semelhante à lente dos óculos.

Quando um paciente sai do consultório com a receita pra fazer um óculos e chega na ótica, o vendedor pode lhe oferecer dezenas de modelos e marcas de lentes. Com ou sem antirreflexo, com maior ou menor durabilidade, com maior ou menor espessura etc... Assim como as lentes de óculos, existem diversas marcas (fabricantes) e subtipos de lentes intraoculares.

É muito difícil dizer qual a melhor... o que temos são modelos com material e propriedades superiores.

De modo geral podemos dividir as lentes intraoculares para catarata em:

LIOs Monofocais (corrige apenas um tipo de distância – em geral para longe):

  • Esféricas
  • Asféricas – Diminui algumas aberrações
  • Tórica – Consegue corrigir melhor o astigmatismo
 

LIOs Multifocais (corrigem a visão longe e perto)

  • Multifocal
  • Multifocal-Tórica

Discuta com seu oftalmologista as opções para o seu caso.

Meu convênio cobre todas as lentes intraoculares ou terei que compra-las?

A maior parte dos convênios possui cobertura apenas para as lentes monofocais esféricas, seguindo determinação da ANS. Dessa forma, na grande maioria das vezes, o paciente que desejar colocar um implante diferenciado terá que arcar com os custos.

Qual o preço de uma lente intraocular?

Há grande variação de valores. As mais básicas (esféricas) chegam a custar menos de R$100,00 enquanto lentes com características especiais como as Multifocais por exemplo podem custar muitas vezes mais.

 

Ocorre rejeição da lente intraocular? Pode ser necessário substituí-la no futuro?

Isso é algo muito improvável de ocorrer uma vez que os materiais das lentes já são projetados para que isso não ocorra. Existe sim a possibilidade de substituição da lente intraocular em casos extremos, como o da opacificação da lente. Isso tem se tornado cada vez menos frequente.

Vou precisar continuar com os óculos após a cirurgia de catarata?

Dependendo do tipo de lente implantada sim. Com o uso das lentes multifocais ou com uma técnica chamada monovisão pode-se eliminar o uso dos óculos.

Como funciona a técnica de monovisão para cirurgia de catarata?

A monovisão consiste em deixar a visão de um dos olhos para longe e do outro para perto, utilizando-se para isso de lentes monofocais. Já é muito difundida com as lentes de contato. Pessoalmente, prefiro sempre um teste com lentes de contato antes de indicar a cirurgia.

Já ouvi falar em cirurgia de catarata feita com Laser. É verdade?

Sim. Surgiu há pouco tempo um equipamento a laser capaz de realizar algumas etapas da cirurgia de catarata. De qualquer forma o uso do facoemulsificador ainda é necessário. Pessoalmente ainda vejo poucos benefícios no seu uso. A tecnologia ainda terá que evoluir para que se torne difundida.

 

Quais são os cuidados após a cirurgia?

O mais importante é utilizar de forma correta as medicações prescritas (em geral 2 ou 3 colírios) e ter uma higiene muito rigorosa. Também recomendo evitar esforço físico (academia, musculação, corrida, atividades gerais da casa que demandem esforço, abaixar e levantar de maneira abrupta) nos primeiros 20 dias. Evitar dirigir nos primeiros 15 dias ou a critério do médico (vai depender do tipo de lente implantada). Também oriento dormir com o oclusor acrílico nos primeiros 5 dias e evitar dormir do lado operado.

  • Pintar cabelo: Após 30 dias;
  • Maquiagem ao redor dos olhos: Após 30 dias;
  • Entrar em piscina ou no mar: Após 30 dias;
  • Esportes de impacto com risco de lesão ocular (Tênis p.e.): Após 45 dias – recomendo usar proteção ocular (óculos);
  • Assistir TV, mexer com celular, ler livros: Após 1 dia, com moderação até 15 dias;
  • Viajar de ônibus: Após 1 dia (estradas pavimentadas, que não proporcione muita vibração);
  • Viajar de avião: Após 5 dias ou a critério do médico.

Quanto tempo vou ficar afastado do trabalho depois da cirurgia?

Em geral o afastamento é de cerca de 10-15 dias, mas pode variar de acordo com o caso.

 

Posso operar os dois olhos no mesmo dia?

Não. Por se tratar de uma cirurgia intraocular operamos somente um olho por vez. A cirurgia refrativa (Cirurgia à laser para se retirar o grau dos óculos) é uma das poucas cirurgias que fazemos os dois olhos no mesmo dia.

Quando posso operar o segundo olho da catarata?

Em geral após 20-30 dias da primeira cirurgia.

Tenho um conhecido que ficou cego depois da cirurgia. A cirurgia de catarata pode causar cegueira?

Como qualquer cirurgia, a cirurgia de catarata pode apresentar complicações, como infecção, rotura do saco capsular, perda vítrea dentre outras. O índice de perda visual após a cirurgia de catarata é extremamente baixo, mas deve ser levado em conta. A colaboração do paciente e de sua família no cuidado com a higiene e uso dos colírios é fundamental para reduzir as chances de complicações.

Existe catarata madura? Meu médico me disse que tenho catarata inicial e ainda não preciso operar.

Esse termo “madura” é bastante utilizado para descrever o estágio da catarata. Como já foi dito a catarata é uma opacificação do cristalino que pode demorar anos para progredir. Quanto maior o nível de opacificação, maior o prejuízo para a visão do paciente. Nos estágios mais iniciais, quando a visão ainda é boa não é indicada a cirurgia, somente devendo ser realizado um acompanhamento a cada 6 meses por exemplo. Quando a opacificação avança a ponto de prejudicar a visão significativamente diz-se que a catarata está madura para a cirurgia.

Tenho diabetes. Isso pode prejudicar a cirurgia de catarata?

O Diabetes pode causar alterações na retina (hemorragias, exudação e descolamento de retina) que podem prejudicar a visão. Pode ocorrer, após a cirurgia de catarata uma exacerbação da retinopatia diabética, caso esta não esteja adequadamente controlada.

Dessa forma é necessário que o diabetes esteja bem controlado para a realização da cirurgia de catarata.

A cirurgia de catarata é segura? Devo me preocupar?

A cirurgia de catarata é sem dúvida uma cirurgia extremamente segura, desde que realizada em ambiente adequado por profissional qualificado. A grande maioria dos pacientes apresenta um importante ganho visual, com melhora da qualidade de vida. Além disso, caso seja optada por uma lente multifocal, o paciente pode ainda se livrar do uso dos óculos.

Os comentários estão encerrados.